Ursinhos Carinhosos é o que faz sucesso!

bearsloveMe recordo que eu tinha um amiguinho de escolinha que desenhava os Ursinhos Carinhosos, as meninas passavam o recreio todo correndo atrás dos desenhos dele, ou será que era dele? Enfim, ele era um sucesso! Os meus desenhos eram tipo, olha parece que ele sabe desenhar… Mas porque será que ele não desenha? A verdade é que eu nunca fui de seguir tendências ou copiar personagens famosos, e quando o fazia, eu normalmente colocava estes personagens famosos para lutar contra os meus, seria um tipo de recalque dos Ursinhos Carinhosos? Não…

5FF0BC08-E94A-49B4-8F94-F479FFA8707F.JPG

Pela minha experiência posso te afirmar, as empresas do entretenimento em geral, precisam muito mais de mão de obra para tarefas corriqueiras do que artistas criativos. Em outras palavras, se você é capaz de replicar um estilo de arte você terá mais oportunidades de trabalho do que criando suas próprias idéias. Criar algo novo não é uma tarefa fácil, e criar algo que agrade ao maior número de pessoas é ainda mais difícil. Até mesmo as grandes empresas como a Ubisoft por exemplo, investem milhões em pesquisas e protótipos que nunca vão chegar a ver a luz do dia.

how-angry-birds-started-infographic.png

Mas Amora e se mesmo assim eu ainda quiser criar ao invés de copiar? A resposta que tenho para você é: será um caminho mais difícil, porém, se você tiver sucesso muito provavelmente você será lembrado para sempre. É isso que você quer? Então siga seu sonho e não copie os Ursinhos Carinhosos.

Raio laser só pagando!

 

images.png

Quando comecei minha carreira profissional meu primeiro emprego foi auxiliar de almoxarifado de obras. Estava mais para servente de obras, pois o serviço era basicamente coletar e entregar as ferramentas para os operários, organizar sacos de cimento e empilhar os tijolos, e com meus 1,87m de altura e cerca de 58 Kg, ou seja uma vara de pescar, força não era muito minha praia.

 
1127694609_0f16d0769cO vento começou a mudar quando um amigo me ofereceu uma oportunidade. Me chamou para trabalhar na empresa em que ele era sócio, era um curso para vestibular muito importante na região e a vaga era para digitador. Como nesta época eu estava conhecendo o universo da informática através do curso de informática básica, resolvi aceitar a proposta. Só para te situar no tempo, o curso ensinava Lotus 123 e Fox Pro algo como o Word e Excel só que para DOS.

1457b552182a8aa.jpgDeve estar pensando, dai com este novo emprego o velho Amora disparou! Na verdade não foi bem assim, eu fui demitido em menos de 1 mês de trabalho quando descobriram que eu usava apenas 3 dedos para digitar… O colega do meu lado, ele sim era profissional! Eu quase não via os dedos dele se mexerem, tipo impressora humana. Além do mais, eu sempre fui péssimo para escrever, erro muito e tenho muita pressa em escrever o que penso, por isso este texto que você lê deve estar repletos de erros apesar de eu ter lido 3 vezes, mas estou me esforçando para melhorar e contar minha história para vocês…

 

melhores-amigos.jpg
Esse mesmo amigo que me ofereceu um emprego, após minha demissão financiou um curso de 3D para mim. Quando alguém perguntar o que é um amigo para você, saiba diferencia-lo dos colegas de bar que te pagam rodadas e os que realmente querem teu bem. O curso foi rápido, mais essencial para me jogar direto neste universo do entretenimento que estou até hoje.

tenor.gifEra o avó do 3DS MAX, chamava-se 3D R3 para DOS. O ambiente windows 3.1 ainda era algo que estava evoluindo. Me lembro de duas coisas, eu sou muito inquieto, nunca fazia o tal cubo que o professor pedia, sempre tentava de alguma forma colocar minhas idéias mirabolantes para funcionar. E a segunda não menos importante. Quando pedi para o professor me ensinar a fazer um raio-laser em 3D ele me disse prontamente, dai você tem que pagar mais… : /

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O desenho maluco do maluco que ninguém entendia. 

E aqui estou eu novamente para compartilhar minhas experiências.

Passei um bom tempo estudando pintura desde o último post, o que posso acrescentar de mais importante como dica para este post é, a prática leva eleva suas habilidades.

Testei o componente gloss, afirmo, é um produto realmente incrível, ele deixa a tinta acrílica viscosa e com um tempo de secagem muito maior. Facilita muito os degrades, tanto que dá para ficar brincando com as cores por um bom tempo na tela.

Mas porque mesmo esse post se chama cópia?

Minha primeira cópia das poucas que fiz. Esta é a Morrigan Aensland é uma personagem da série de video game Darkstalkers. Acho que eu tinha em torno dos 18 anos quando a fiz.

IMG_0670

Em minha jornada artística pela vida eu copiei muito pouco. Enquanto meus amigos de escolinha desenhavam os super heróis da nossa época e faziam sucesso com os amiguinhos, eu tinha uma estranha mania de criar os meus próprios personagens desconhecidos que ninguém dava bola. Essa mania de criar me seguiu durante a vida, e foi o que me garantiu uma vaga no mercado de trabalho como artista conceitual. Hoje isso me ajuda na minha atual profissão, criação de jogos.

O desenho maluco do maluco que ninguém entendia. 

Essa maluquice ai debaixo eu fiz quando eu tinha aproximadamente 7 a 8 anos…

IMG_0669

Nesta minha fase de pintar em tela, eu sinto falta do combustível do artista, a apreciação do trabalho. Também conhecido como elevação do ego 😊, isso ajuda muito ao artista a continuar a trabalhar, e nada melhor do que pintar coisas conhecidas para trazer aquele “hóó que bonito!”, “hóó que legal!” Além disso, pintando coisas conhecidas você consegue investir mais em suas habilidades técnicas, já foi feito, é só copiar.

Meus trabalhos mais recentes:

 

Livro interativo: O Segredo dos Vales Mágicos de Dell Valle Kapo – Coca Cola Company

Para este trabalho eu fiz o planejamento das cenas com o storyboard/color script, foram cerca de 250 pequenas ilustrações criadas para ajudar a contar a história deste livro.  Também trabalhei como game designer criando pequenos jogos interativos para cada capítulo do livro digital “O Segredo dos Vales Mágicos de Dell Valle Kapo” para a Coca Cola Company. Foram 30 capítulos de uma maravilhosa história carregada de criatividade e emoção criada pelos “Os Alquimistas”. A produção foi feita pela a Aquiris.

Making of:

Eu precisava ler alguns capítulos adiante para saber o que os personagens iriam enfrentar durante a história. Todos os personagens iam gradualmente mudando seus conceitos sobre união e família, foco desta história. Para as pequenas interações eu sempre tentava trazer algo discutido no capítulo, reforçando ainda mais a idéia.

Decidi que tudo no storyboard deveria ter visual simples, como já comentei aqui no blog, isso ajuda no processo de reprodução deixando mais tempo para se pensar em cores e criar cenas mais interessantes. Carreguei as pinturas com muita emoção, desta forma eu poderia passar para a equipe que executaria o projeto esta mesma emoção. A meta era entregar 1 capítulo por semana e para garantir esta entrega eu precisava estar sempre na frente da produção. O visual simples

Algumas das 250 cenas cenas:

Para cada capítulo criei experiências interativas. Busquei trazer algo que reforçasse a idéia da história, como quando o personagem principal tem que arrumar a bagagem em cima do carro para seguir viagem, ou quando ele tem que devolver a bola que a amiga insiste em jogar na sala. Eram mini-games sem todos os elementos de um jogo, algo que fosse divertido e que não trouxesse o conceito geral do game over.

Cada capítulo foi dividido em 4 partes e cada uma destas partes em 2 momentos.

 

Este livro não está mais disponível no mercado. Gostaria de conhecer outro livro interativo que fiz?
Acesse este link: Mosnters vs Robôs para baixar!


facebookObrigado.

Entrevista: Photoshop Creative

No começo deste ano recebi um convite muito bacana, um presente para o iniciar 2012. Concedi uma entrevista para a revista Photoshop Creative. Eu acabei de receber um exemplar e estou bastante contente com o resultado. Gostaria de compartilhar com todos está satisfação. A edição é a 39/ Fevereiro.

A Photoshop Creative é uma revista direcionada aos usuários de Photoshop, tem qualidade padrão internacional tanto nas informações quanto na impressão. Trás informações e dicas super bacanas nos níveis mais básicos até os mais avançados. Eu me considero um veterano em Photoshop e sou bastante autodidata, mas nesta edição eles trouxeram uma matéria sobre 100 truques no Photoshop e aprendi um monte de coisas novas… Além das matérias sobre diversos assuntos relacionados ao uso de Photoshop, eles disponibilizam gratuitamente no site da revista todos os arquivos discutidos nos tutoriais!

Eu gostaria de agradecer a toda equipe da Photoshop Creative e em especial a Marina Fiorese que me fez o convite pessoalmente.

Link para a entrevista online, 😉