É meu aniversário, me dá um presente? :)

sprite_logo-05Dia 2 de agosto é meu aniversário, 43, como o tempo voa! Mas o melhor presente que eu poderia ganhar é o lançamento do aplicativo que estive desenvolvendo sozinho durante os últimos 4 meses. Animals on the planet. Este aplicativo que é fruto da minha força e persistência de acreditar e nunca desistir. Também tem um sabor especial porque coloca a mim artista de longa data no caminho da programação, outra área de grande importância no desenvolvimento de jogos. Fica o meu testemunho para os amigo artistas, ligar a área lógica do cérebro não é uma tarefa fácil.

Eu tenho muita empatia pelos animais que sofrem muito com aquilo que nós chamamos de “progresso”. Sofrem quando nos alimentam e quando nos alimentamos deles, sofrem quando nós os abandonamos, quando empurramos eles para longe de suas casas para colocar as nossas casas, quando os aprisionamos, enfim… Toda essa triste realidade me fez criar este aplicativo. Meu objetivo é contar um pouquinho mais sobre estes animais. Mas sinceramente, acredito que quando falamos mais sobre os animais, eles estarão mais presentes em nossos pensamentos guiando nossa consciência para fazer o que é certo.

Animals on the planet é um aplicativo que fará os pequenos viajar em diversos locais do planeta, explorando e conhecendo melhor estas magníficas criaturas que são os verdadeiros donos do planeta. Construi o aplicativo para ser modular, então mais animais e novos locais vão aparecer nas próximas atualizações. Além da exploração, adicionei um divertido game quiz para praticar o conhecimento adquirido no aplicativo, e é claro um extenso material didático específico de zoologia. Muita pesquisa, muitos detalhes e muita paixão foram adicionados no desenvolvimento deste aplicativo. Agora estou te pedindo um presente de aniversário. Baixa ele e dá aquela força para este desenvolvedor indie que nunca desiste!? 🙂

applec

Cobre o justo ou não cobre!

value.jpg
Quando eu quis ingressar no mercado, aconteceu comigo o que acontece com a maioria dos profissionais iniciantes, uma ansiedade para entrar o mais rápido possível no mercado de trabalho. Muitas vezes o caminho mais óbvio e fácil para forçar esta entrada é a desvalorização do seu próprio trabalho, em outras palavras, cobrar barato. Acontece é que isto alimenta um circulo vicioso e perigoso. Em resumo, cedo ou tarde isso voltará contra você e quando tentar cobrar o justo provavelmente não irá conseguir.

Gostaria de dizer que eu não fiz isso em minha carreira, mas o fiz. Parte porque eu precisava pagar minhas contas, parte por medo de não ser aceito no mercado, e claro, parte por falta de experiência. Me lembro que quando comecei a criar marcas, eu conseguia vende-las por até 2k! Hoje tem profissionais cobrando 5 dólares por 3 versões da marca, e olha que o resultado não é ruim… O que eu quero dizer com isso é que cada vez mais você terá que entregar mais por menos. Um dos meus professores uma certa vez me disse: O desconto é a cocaína do mercado. O cliente uma vez viciado, sempre vai querer mais.

Eu também já recusei trabalhos que o cliente queria aplicar um preço não compatível com o mercado, mesmo precisando do dinheiro. Destes trabalhos que eu recusei, o que soube depois é que o cliente conseguiu um preço ainda mais baixo do que ele mesmo buscava, claro, com qualidade a desejar. Então você pergunta: se eu me recusar a cobrar barato outro profissional irá fazer o trabalho que poderia ser meu? Vai. Está cultura já está impregnada no mercado. Mas o que deixo aqui para você refletir é: valorize-se,
e não deixe que digam o quanto você vale, só quem pode dizer isso é você mesmo.

Criatividade é algo divino?

creacion-de-la-rueda-culturas-prehistoria-pintado-por-franking-9802891Para explorarmos um pouco este assunto, precisamos entender um pouco o que acontece quimicamente em nosso cérebro. Na ciência o que mais fica em evidência quando falamos de criatividade e cérebro são as sinapses. Cientificamente, é o local de contato entre neurônios, é onde ocorre a transmissão de impulsos nervosos de uma célula para outra. Uma espécie de pequena ponte entre um neurônio e outro. Mas o que isso tem a ver com criatividade? Segundo a ciência, quanto mais pontes existir entre estes neurônios, mais rápido as informações vão se cruzar e se conectar.

Mas antes de contar com as sinapses, as tais pontes, é necessário construir um grande banco de dados, as referências coletadas em sua vida. Quanto mais referências mais matéria bruta você terá para cruzar e criar. Mas muitas vezes estas referências estão numa área do cérebro em que mesmo você não terá acesso, o inconsciente. E é de lá que ingredientes especiais são adicionados como numa vitamina que batemos em um liqüidificador. Lá as informações perdem a estrutura como conhecemos, ganham novas formas e significados, um verdadeiro caos.

Falar de criatividade renderá com certeza outros posts, mas me atendo ao assunto, posso afirmar que criar é um exercício diário e que exige muita organização em sua mente consciente e caos no inconsciente. Divino não é? O fato é que se você parar e pensar nós modificamos as coisas desde o princípio, e tudo que fazemos nada mais é do que a evolução de algo que já existe. Uma nota a mais, uma linha a mais, um número a mais… E voilà! As vezes nos faltam referências para chegar na origem, então definimos como inspiração divina ou algo genuinamente criativo.  E você o que você acha?

 

 

Aprendendo a continuar…

Hoje quando pinto com tinta acrílica me lembro dos meus primeiros passos quando comecei com o desenho, com a computação gráfica, com a edição de vídeo, com a fotografia, e muitas outras coisas que quis desenvolver. Sabe o que todas eles têm em comum? O desafio de continuar.

Depois de levar alguns tombos, realmente o que te passa na cabeça é desistir. Tu fala, isso não é para mim. Isso é muito difícil. Não tenho capacidade. Mas a verdade é que a maioria das pessoas para nesse degrau, isso mesmo, esse momento é um degrau. Depois deste degrau que tem o tamanho que você quiser, seu conhecimento aumenta, você passa a conhecer outros caminhos.

Uma boa prática além de estudar é buscar histórias de superação, pessoas que te ajudem a seguir em frente, que passaram por estes degraus. Buscar entender que errar faz parte do processo e que é tão importante quanto aprender uma técnica nova.

Eu sou designer de som sim senhor! :)

Uma das minhas grandes paixões sempre foi criar músicas. As vezes fazia isto com a boca mesmo, nada do velho clichê cantando no chuveiro eu faço mais a linha beatbox. Eu já tive alguns bons instrumentos como, violão, flauta, umas 3 guitarras e 5 teclados. O meu preferido sempre foi o teclado, mais especificamente os sintetizador, o melhor que cheguei a ter foi um Alesis QS6.1, olha ai em baixo a foto do bichão! Eles trazem recursos sonoros e facilitam a composição mesmo para quem não entende nada de música.

qs61

Se você me perguntar se eu sei tocar algum destes instrumentos prefiro dizer que não sei. Se me pedir para tocar a música de alguma banda vou dar risada e fazer igual ao leão da montanha, saída pela direita. Mas então como diabos ele faz música já que ele não conhece as notas nem toca música de ninguém? A verdade é que eu recorro a beleza e a harmonia dos sons misturado ao meu gosto pessoal e meu conhecimento técnico em som. Tipo poeta que não sabe escrever, conhece algum?

Uma das minhas primeiras trilhas sonoras bem sucedidas e quando digo isso foi aquela que consegui construir do inicio ao fim, foi a que eu fiz para o Monstros vs Robôs, um livro interativo que desenvolvi para iOS e Android que também fiz sem saber programar, verdade, o não saber nunca me segurou por muito tempo. O que mais me incentivou a fazer as músicas foi a falta de opções para se comprar na internet.

960x320withoutSeal
Monsters vs. Robots, my first app/game – 2014

Conheci várias ferramentas eletrônicas como o Fruit Loops e o Reason, mas as ferramentas que uso hoje para compor minhas trilhas vão desde o Audacity (ferramenta de edição de som gratuita), Meu amado Garage Band, Apps diversos no meu iPad e meu controlador midi que uso para compor a melodia central. Depois que me acostumei com o processo e com estas ferramentas não parei mais de compor e hoje produzo músicas para praticamente todos os jogos que faço.

Mas e as influências? Eu vou te dizer que gosto de todos os bons sons, aqueles com harmonia, não ligo muito se é pop, rock, metal, clássica, sertanejo, techno, rap, funk… É só não esquecer da palavra harmonia que tá tudo bem!  E na hora de compor aquele bom e velho silêncio é sempre bem vindo!

Cadê as músicas??? Taqui ô, alguma tá?!:

Comenta ai e me diz o que achou, só não vem com aquelas frases, como músico você é um ótimo ilustrador hehehe. Dai vou ter que te dizer que quando comecei a ilustrar eu também não sabia ilustrar, não conta pra ninguém em!

Ataque Pirata – Pintura Acrílica sobre tela.

Eu sei, eu exagerei! Pegar uma das minhas melhores ilustrações para fazer uma releitura em acrílico é um tanto cedo. Mas como eu costumo dizer, um bom desafio é aquele que imprime dificuldade.

Desta vez tentei deixar o traço mais livre, nem mesmo um guia a lápis eu fiz. Deixei tudo a cargo das pinceladas. Meu objetivo é alcançar o estilo do movimento do impressionismo. Difícil para mim que venho dos detalhes, se observar minhas ilustrações todas trazem muitos detalhes.

Não acho que tenha conseguido me livrar dos detalhes ainda. Mas meu bloco de telas que tinha 10 telas agora só tem 7. Cada tela, ou melhor, a cada pincelada acredito que evoluo mais um pouco. Peço desculpas por não registrar apropriadamente este trabalho, mas a velocidade me impediu de tirar mais fotos, no total foram 3 horas aproximadamente.

Como você deve saber, o movimento ficou conhecido por desrespeitar as regras acadêmicas da época. O objetivo era captar a essência do momento através de pinceladas rápidas sem se preocupar com detalhes. A obra que tem me inspirado é uma do Monet: Sol Nascente. Acho que é a que mais retrata aonde eu gostaria de chegar.

As cores:
Preto
Branco
Vermelho da China
Amarelo
Ocre

Ainda estou no meu set básico de pincéis (Tigre). Estou ansioso para usar o anti-secante que comprei para misturar a minha tinta acrílica. Na próxima pintura tentarei usar ele e faço comentários de como foi minha experiência.

8 anos de Deviant Art

Parece que foi ontem quando conheci o Deviant Art. Na época um site aonde pequenos artistas colocavam seus trabalhos, não era tão famoso, sites como o cgtalk e o conceptorg ficavam com os artistas mais famosos.

Hoje o Deviant Art abriga artista de todas as grandezas! Fazia tempo que eu não entrava em minha conta, encontrei até pedidos renumerados para usarem minhas artes, só que os pedidos tem mais de 11 meses 😓! Será que ainda vale?

Ei que tal uma visitinha no meu Deviant Art? Tem meus grandes trabalhos lá. Não esquece de deixar um oi para mim!

amoraleite.deviantart.com

Pintura com tinta Acrílica

Nestes últimos dias tive uma dor na coluna que me afastou do computador, este problema me levou a querer experimentar outras formas de arte que me colocasse em outra postura, por exemplo em pé. Sempre tive muito receio em desenhar em pé, estou tendo que reaprender a olhar o plano.

Já tinha visto algumas pinturas em acrílico e sempre considerei que algum dia tentaria. Pois bem, este é o dia! Primeiro precisei montar um material básico. Um pacote de tintas primárias, um set de pincéis padrão e um bloco para testes. Com isto comecei a brincar um pouco e percebi que eu ia amar continuar.

Depois de alguns testes e erros resolvi partir para uma pintura completa. Eu resumo o início em MEDO, neste universo sem o “crt-z”, qualquer erro e a pintura pode estar perdida, ainda existem alguns recursos para poder salvar a pintura como transformar a área em outra coisa ou cobrir depois de seco, mas considere que estes paliativos as vezes só pioram o resultado final.

Alguns cuidados e técnicas que aprendi até o momento:

  • O formato do pincel é um dos grandes responsáveis por muitos efeitos que você vê por ai. (nuvens, folhas, flores e outros)
  • A quantidade de água junto a tinta determina a opacidade da cor. Também percebi que um pincel mais hidratado leva o traço mais longe.
  • Acrílico é água.
  • Considere comprar um set básico de cores, aprenda a misturar as cores. Minha noção do digital me ajudou, mas ter o resultado das misturas em sua mente vai previnir erros de encontros tonais.
  • Comece com um esboço! Desde o digital eu sempre faço um pequeno estudo do que eu quero pintar. É um boa prática, depois trace um esboço diretamente na tela.
  • Nunca deixe os pincéis com a cerdas para baixo de molho na água. Se fizer isso pode jogar fora o pincel pois ele vai perder seu formato e ele não vai mais ter o efeito proposto pelo pincel.
  • Este é meio obvio, mas o fundo vem antes… Nem sempre. 🙂
  • Pra valer, compre um bloco de papel especial para tinta acrílica, normalmente as folhas tem 400g! Ou parte direto para uma tela, como vai muita água o papel de gramatura inferior vai entortar.

Eu sou veterano em pintura digital mas novato com pintura e tintas reais. Aqui quero compartilhar minhas primeiras experiências com arte e tinta com os leitores do meu blog. Na internet você acha um monte de “mestres” pintando pelos cotovelos, as vezes em vídeo acelerado, mas poucos comentam suas dificuldades, e é justamente o que pretendo abordar neste post e em minhas experiências futuras.

minha primeira pintura.

IMG_1375

Da Ilustração para o Game Design

Eu sempre gostei de desenhar por que é onde eu encontro a paz para expor minhas idéias. Durante a minha jornada na aventura do conhecimento muitos meios de comunicação me foram apresentados, e a cada mergulho nestes meios eu ampliava meu universo de possibilidades.

Dentre as muitas coisas que aprendi as principais são, modelagem 3D, animação em 3D e 2D, edição não-linear, criação de músicas, criação de efeitos especiais, fotografar,  design gráfico e finalmente o momento que eu me encontro agora o de criar um bom jogo. A verdade é que minha viagem pelo conhecimento sempre teve um único propósito, melhorar a maneira de expor minhas idéias.

Quanto melhor eu conseguia expor estas idéias mais eu me sentia confortável para continuar naquela área. Na verdade meu caminho nunca foi sobre ilustrar como alguns pensam que é, o fato é que a ilustração foi algo que entrou em minha vida em um momento muito apropriado e por isto hoje sou conhecido por algumas destas grandes ilustrações.

Desenhos
Organizando minhas ilustrações

Toda a minha bagagem de “gamer” jogador de video games e toda esta experiência que adquiri durante estes anos todos abriram um universo de possibilidades para expor minhas idéias de uma forma mais clara. Um dos resultados são cinco prêmios consecutivos no concurso de desenvolvimento de jogos sobre empreendedorismo promovido pelo SEBRAE.

_DSC0110
Equipe Fábrica de Chocolate

Mas o que é Game Design em minha opinião? 

Tecnicamente e resumidamente é a criação da experiência de jogo juntamente com um conjunto de regras. Mas apaixonadamente eu diria que é a possibilidade de criar um universo aonde eu posso expor minhas idéias e te convidar para brincar com elas.

Ainda sobre este concurso, o importante é você deve entregar o jogo finalizado e sem bugs. Diferente de muitas coisas erradas que acontecem em nosso país que com apenas algo escrito você define quem vence e no final temos um monte de projetos que literalmente roubaram o dinheiro e a oportunidade de que faz.

Dentre as bobagens que já escutei sobre este concurso, a pior foi que ele seria injusto com os desenvolvedores que trabalharam e não se classificaram porque não ganham nada. É engraçado ouvir isto principalmente de pessoas que trabalham no mercado. Será que elas nunca fizeram jogos para as lojas on-line que não renderam absolutamente nada? Eu já e muitos!

Mas e todas estas habilidades adquiridas? E a ilustração? O fato é que continuo fazendo de tudo um muito e todas estas habilidades hoje são necessárias em minha jornada indie já que cada uma delas seria um profissional muito bem pago… Meu conselho? Se você está começando não desista, e quando alguém fizer comentários negativos (idiotas) transforme-os em carvão para sua fornalha. Força Indie!

Para jogar todos os jogos do SEBRAE acesse: JOGAR

Jogo: Fábrica de Chocolate – Desafio SEBRAE 2014

MainScreen

Ganhamos novamente o concurso nacional de desenvolvimentos de jogos empreendedores promovido pelo SEBRAE!

O concurso cresceu, foram 470 jogos inscritos vindos de todos os cantos do país e agora o evento teve uma apresentação de primeira com direito a “oscar go to” na sala de eventos especiais do SEBRAE. Não faltou a tradicional contagem regressiva do 10º ao 1º, que eu particularmente acho tenso mas ao mesmo tempo me divirto um bocado. 🙂

Segundo lugar foi a nossa colocação final, mas eu considero que todos os 10 primeiros colocados são vencedores, todos foram bem premiados. O prêmio ajuda de forma verdadeira a indústria de jogos do nosso país,  além do destaque na imprensa nacional, sem falsas promessas e com chances reais a todos os participantes impulsiona o empreendedorismo individual das equipes com o prêmio. Eu sou muito grato por existir um concurso desta grandeza em nosso país e também por ser um dos vencedores.

Tivemos um pouco mais de tempo para fazer este jogo, ao contrário do primeiro que fizemos praticamente em 2 semanas este fizemos em pouco mais de 3 semanas. No Fábrica de Chocolates formamos a mesma equipe de ouro do Fazendinha. Eu Leonardo Amora como Game Designer/ Artista / Músico,  Silvair Frazão como Artista Técnico/ Animação e o Otto Lopes como Programador. Não teve descanso, queríamos atingir uma qualidade superior com um design de jogo divertido.
Nesta aventura o Sr. Leite tem que conseguir entregar o pedido correto e no tempo certo para o Sr. Cliente, fazendo isto ele garante sua viagem para a Suíça para conhecer e aprimorar seus conhecimentos chocolacionais.

O SEBRAE jogou mais carvão na nossa fogueira indie e nossos projetos pessoais estão a caminho, tem muita coisa legal para anunciar mas tudo está em estágios diferentes de produção, esperamos em breve ter muito mais para divulgar! Queria também agradecer a todos que acompanham o blog, eu escrevo tudo isso para vocês.

play