O desenho maluco do maluco que ninguém entendia. 

E aqui estou eu novamente para compartilhar minhas experiências.

Passei um bom tempo estudando pintura desde o último post, o que posso acrescentar de mais importante como dica para este post é, a prática leva eleva suas habilidades.

Testei o componente gloss, afirmo, é um produto realmente incrível, ele deixa a tinta acrílica viscosa e com um tempo de secagem muito maior. Facilita muito os degrades, tanto que dá para ficar brincando com as cores por um bom tempo na tela.

Mas porque mesmo esse post se chama cópia?

Minha primeira cópia das poucas que fiz. Esta é a Morrigan Aensland é uma personagem da série de video game Darkstalkers. Acho que eu tinha em torno dos 18 anos quando a fiz.

IMG_0670

Em minha jornada artística pela vida eu copiei muito pouco. Enquanto meus amigos de escolinha desenhavam os super heróis da nossa época e faziam sucesso com os amiguinhos, eu tinha uma estranha mania de criar os meus próprios personagens desconhecidos que ninguém dava bola. Essa mania de criar me seguiu durante a vida, e foi o que me garantiu uma vaga no mercado de trabalho como artista conceitual. Hoje isso me ajuda na minha atual profissão, criação de jogos.

O desenho maluco do maluco que ninguém entendia. 

Essa maluquice ai debaixo eu fiz quando eu tinha aproximadamente 7 a 8 anos…

IMG_0669

Nesta minha fase de pintar em tela, eu sinto falta do combustível do artista, a apreciação do trabalho. Também conhecido como elevação do ego 😊, isso ajuda muito ao artista a continuar a trabalhar, e nada melhor do que pintar coisas conhecidas para trazer aquele “hóó que bonito!”, “hóó que legal!” Além disso, pintando coisas conhecidas você consegue investir mais em suas habilidades técnicas, já foi feito, é só copiar.

Meus trabalhos mais recentes:

 

Pintura digital: Refazer

Um dos exercícios que pratico é o de refazer algumas de minhas pinturas antigas. Se me perguntar eu prefiro desenvolver algo novo, mas ficou claro para mim que retornar a algo que eu já fiz aumenta meu senso critico e minhas habilidades de composição e pintura.

Uma nova ótica ao tema.
Para tornar o exercício mais prazeroso eu costumo mudar um pouco a ótica sobre o tema da pintura. O importante é não mudar muito o tema para não ter que alterar muitos detalhes e perder o propósito do exercício. Mantenha sempre em mente o propósito de evolução da técnica e da pintura.

O que pode melhorar?
A ordem de leitura, enquadramento, palhete de cores, detalhes e estilo de pintura são alguns dos principais atributos que eu considero uma boa mudança.

Quando a pintura termina?

A menos que tenha um fim comercial que estabeleça um prazo final de entrega, acredito que enquanto a pintura for sua você pode e deve sempre voltar e melhora-la. Muitas grandes pinturas levaram anos para ficar prontas. Então artista, no final é você quem diz quando ela está terminada.

Eu não costumo dizer “Está terminada”, normalmente digo “estou satisfeito… Por hora”.